Joana leu: Extras, de Scott Westerfeld

Extras Scott Westerfeld editora Galera Record 416 páginas "No quarto livro da série, a Era da Perfeição ficou no passado. ...

Extras
Scott Westerfeld
editora Galera Record
416 páginas
"No quarto livro da série, a Era da Perfeição ficou no passado. A libertação promovida graças aos esforços de Tally Youngblood deu fim a uma cultura onde a beleza e as modificações cerebrais, que transformavam todos em avoados, eram a base do sistema. Nesse novo mundo onde Aya Fuse - não apenas uma feia de 15 anos, mas uma Extra - tenta sobreviver: existe uma coisa muito mais importante e poderosa do que a beleza - a fama. Ocupando o 451.611o. lugar em uma tabela que mede a popularidade das pessoas, Aya é só uma Extra nesse complexo sistema social. Mas a descoberta de um grupo de misteriosas meninas que se arriscam a surfar em trens magnéticos pode ser a oportunidade perfeita para  alcançar o seu ligar no topo. Uma matéria tão boa que irá despertar o interesse de todo mundo, incluindo alguém há muito desaparecido."

Fiquei um tanto quanto decepcionada ao começar a ler esse último volume da série "Feios" e ver que Tally não fazia parte do enredo; era estranho começar uma nova estória do zero depois de ter lido três livros com os mesmos personagens. Enfim, fui me acostumando com esse recomeço e passei a encarar o livro como algo totalmente independente dos anteriores, para tentar aumentar meu interesse no decorrer da leitura.

Depois de Tally conseguir livrar o mundo da escravidão da beleza e sumir com David, cada cidade foi assumindo sua própria identidade e criando seu sistema de gestão. Onde Aya Fuse morava o que valia mesmo era a popularidade que uma pessoa tinha: quanto mais famosa, mais importante. Para conseguir aumentar seus pontos no ranking de popularidade, cada pessoa tinha um canal próprio, que todo mundo poderia assistir, onde exibiam matérias sobre os mais diversos assuntos e, se fosse algo realmente interessante, o autor da matéria passaria a ser mencionado em muitas conversas e teria seu canal excessivamente acessado.

Também não havia sistema monetário, as pessoas recebiam méritos por seus feitos e com eles podiam adquirir as coisas que precisavam, desde roupas até uma câmera flutuante pessoal, que seguia o dono para qualquer lugar, pronta para filmar tudo o que estivesse acontecendo para ser exibido depois nos canais. 

Tudo o que Aya  queria na vida era ser famosa: queria que seu canal ficasse popular, com matérias que chamassem a atenção de todos e, principalmente, queria passar o irmão no ranking. Hiro era muito popular e suas matérias eram muito assistidas e comentadas, tanto que ele morava numa das mansões da cidade que só poderiam ser habitadas por quem tinha uma posição boa e muitos méritos.

Aya costumava ir disfarçada a festas de pessoas populares sem ser convidada, e foi numa dessas festas que ela encontrou pela primeira vez a oportunidade de seguir as Ardilosas, um grupo de garotas que fazia todo tipo de manobras arriscadas para se divertir, mas que não queria ficar conhecida. Aliás, a maioria das pessoas acreditava que elas não passavam de uma lenda, já que ninguém as via, nunca.

Seguindo o grupo, Aya descobriu que elas surfavam num trem magnético e imediatamente imaginou que revelar a verdadeira identidade das meninas e mostrar ao mundo a existência delas a deixaria entre os mil mais famosos. Na noite em que seguiu as Ardilosas, Aya acabou sendo descoberta por elas e as convenceu de que queria entrar para o grupo e que não era uma divulgadora de matérias. As Ardilosas detestavam divulgadores.

Certa noite as meninas convidaram Aya para surfar no trem magnético, e durante o surfe ela se divertiu tanto que acabou ficando em dúvida se deveria realmente publicar a matéria e acabar perdendo a amizade daquele grupo que acabara de recebê-la.

No meio do trajeto, o trem para repentinamente dentro de uma montanha e da parede dela uma porta secreta se abre, mostrando criaturas estranhas, parecidas com ETs, num depósito de tubos de metal. As Ardilosas decidem investigar para descobrir o que realmente tem por trás daquela porta. Essa era a oportunidade que Aya esperou pela vida inteira: ela filmaria tudo com uma câmera escondida e divulgaria sua matéria, custasse o que custasse. Ela consegue, inclusive, filmar detalhes dos imensos tubos de metal que estão armazenados dentro da montanha e o lugar por onde eles teoricamente seriam lançados. Ao mostrar para o irmão e o melhor amigo dele, Ren, as imagens, eles chegam a conclusão de que todos aqueles tubos só podem servir para destruir cidades, sendo lançados de dentro da montanha e caindo sobre elas para dizimar toda a população mundial. Os três divulgam a matéria e imediatamente Aya fica muito famosa.

Mas a fama tem um preço alto, como já tinham advertido as Ardilosas, que, depois de terem sua identidade revelada na matéria de Aya, saíram da cidade para viver em outro lugar onde não fossem conhecidas. A partir do momento que alcança o topo do ranking de popularidade, Aya e seus amigos não têm mais um segundo de sossego e todas as câmeras da cidades estão sobre eles. Então, inesperadamente, ela recebe um ping da pessoa mais famosa do mundo, a número um do ranking, Tally Youngblood. Ela avisa que está indo buscar Aya.

A partir daí começa o caos na vida da jovem Aya: ela tem que fugir da cidade com Tally antes que os extraterrestres que ela viu na montanha venham atrás dela e de seus amigos, mas ela não quer fugir justamente agora que alcançou a fama tão desejada. Tally continua cruel como uma Especial, e está determinada e descobrir qual o plano dos ETs. Desde que desapareceu com David ela passou a defender o planeta de tudo o que pudesse prejudicá-lo. Com a ameaça de destruição pelos tubos de metal, ela tinha que agir e defender a Terra.

O grupo de Aya e o de Tally é capturado pelas criaturas, foge, se perde numa selva e vão atrás dos ETs para impedir a destruição, e, enquanto passam pelas maiores dificuldades imagináveis vão se conhecendo e se entendendo. É interessante ver que Tally ainda luta consigo mesma para reprogramar seu cérebro e deixar de ser avoada, sem perder as habilidades de Especial. Ela e Shay ainda são amigas, mas continuam agindo em alguns momentos como Perfeitas.

Quando o grupo se separa e Tally vai atrás das criaturas, Aya sente que não pode perder a chance de fazer uma nova matéria, ainda melhor que a primeira, e também sai para descobrir o que os ETs estão realmente querendo com tanto metal.

Entre conflitos e um toque de romance (Aya está apaixonada por Frizz, um garoto que passou por uma cirurgia cerebral que o impede de mentir) a menina vai percebendo que ser famosa não é tão interessante quanto ela imaginava e que nem tudo que parece prejudicial e ameaçador será usado como arma letal.

Aya conquista a confiança de Tally e de seu irmão quando consegue desvendar o verdadeiro plano dos ETs e, de quebra, consegue a matéria. Uma divulgadora será sempre uma divulgadora.


O autor encerra a série com muitas críticas à sociedade, como vem fazendo desde o primeiro livro, mas na minha opinião, não conseguiu manter a série interessante do começo ao fim. Esse quarto livro é meio desnecessário e sua estória só serviu para mostrar que, por mais que algumas pessoas tentem defender e salvar o planeta, a maioria só se importa consigo mesma. Sempre haverá no mundo pessoas fúteis, egoístas e outras que só querem tirar proveito do que veem pela frente. Como desfecho de uma série que começou tão empolgante e inovadora, o livro deixa a desejar, não dando muito enfoque na personagem de Tally e não conseguindo se aprofundar na nova protagonista, Aya, que não conseguiu me conquistar.

Joana Masen
@joana_masen

Veja também

1 pronto, falei!

  1. Oie indiquei você no The Versatile Blogger Award!
    lá no meu blog!
    Sigo de volta!
    Bjs

    http://redheadgirll.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir