Playlist do P! - As Mulheres das Canções + Bônus

O tema de hoje é sobre aquela mulher que todo mundo já quis ser, as de canções. Existem dezenas de músicas feitas pra homenagear alguma mul...

O tema de hoje é sobre aquela mulher que todo mundo já quis ser, as de canções. Existem dezenas de músicas feitas pra homenagear alguma mulher. Seja aquela que partiu o coração de alguém ou até mesmo uma mulher especial, como mãe, irmã, ou que sabe até, amiga, né? O tema rende tanta história, que até colocamos a música que deu origem ao nome da Sandy. Aliás, quem não tem uma amiga que se chama Jéssica por causa daquela música? (O nome dela é Jéssica...). Vem cá dar play: 

1. Mirian - Norah Jones
2. Natasha - capital inicial
3. Sandy – John Travolta (em Grease)
4. Ana Julia - Los Hermanos
5. Cecilia - Simon & Garfunkel
6. Maria, Maria - Milton Nascimento
7. Layla - Eric Clepton
8. Sofia – Ramirez
9. Astair - Matt Costa
10. Jessica - Regina Spektor
Essa semana a playlist do P! está mais especial do que de costume. É que além da playlist habitual, ainda trouxemos um bônus com canções apenas dos Beatles. Nós estávamos fazendo a lista de canções com nomes de mulheres, que foi ficando muito grande, e acabou rendendo uma lista extensa e ainda por cima cheia de canções dos Beatles, claro. Os caras eram os reis das mulheres de canções e veja só, rendeu um bônus pra lá de especial (e de quebra ainda colocamos as histórias das músicas ♥)



  • Michelle ( Lennon / McCartney ) - Rubber Soul, 1965.
    Essa música começou como uma brincadeira numa festa, onde Paul começou imitar um rapaz que estava debruçado sobre seu violão, cantarolando o que parecia ser uma música francesa. Mais tarde, John sugeriu que Paul escrevesse uma letra de verdade e a incluísse no álbum Rubber Soul. Depois de algumas tentativas do que se encaixaria melhor, Paul optou por um clima mais francês. daí o nome Michelle.
  • Julia ( Lennon / McCartney ) - White Album, 1968.
    "Julia" foi escrito durante a visita dos Beatles à Rishkesh na Índia,  para a meditação transcendental, em 1968. John escreveu para sua mãe Julia Lennon, que morreu atropelada pelo carro de um policial aposentado, em 1958. John tinha apenas 17 anos. Apesar de Lennon declarar em entrevistas posteriores, que dedicou a música para  Yoko também:, outros rumores dizem que é uma homenagem para seu filho, Julian Lennon.
  • Eleanor Rigby ( Lennon / McCartney ) - Revolver, 1966.
    Essa canção surgiu quando Paul, sentado ao piano, se perguntou que tipo de pessoa ficaria recolhendo arroz em uma igreja depois de um casamento. Primeiro ele imaginou a personagem como uma garota chama Daisy, mas logo percebeu que ela deveria ser mais velha, já que limpava a igreja e logo a imaginou solteirona. e a tal limpeza da igreja se tornou uma metáfora para suas oportunidades de casamentos perdidas. Para o final Paul usou  o 'Father Mackenzie', nome que encontrou numa lista telefônica, que conduz o funeral de Eleanor Rigby e fica ao lado de seu túmulo.
  • Dear Prudence ( Lennon / McCartney ) - White Album, 1968.
    John escreveu esta música Na Índia, durante a viagem que os Beatles fizeram para realizar um curso de meditação transcendental em abril de 1968. Além deles, várias outras personalidades artísticas estavam presentes,  entre eles a atriz Mia Farrow, que levara a sua irmã Prudence Farrow junto.
    Prudence não participava das atividades com as outras pessoas do grupo; só queria ficar em sua cabana treinando meditação. Apesar das insistências, nada fazia com que ela saísse de seu enclausuramento. John, preocupado, tentou de qualquer maneira, alegrar Prudence cantando canções dos Beatles e fazendo suas palhaçadas. Resolveu então, fazer esta música para que ela abandonasse a sua solidão e viesse participar das outras atividades do campo ("to come out to play").
  • Lovely Rita ( Lennon / McCartney ) - Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, 1967.
    Trata-se de uma mulher guarda de trânsito e do afeto do narrador por ela. Na música se percebe alguns efeitos sonoros, isso porque no meio dela, John, Paul e George usam pente e papel, assim fazendo sons de chocalho.
  • Anna ( Go to Him ) ( Arthur Alexander ) - Please, Please Me, 1963.
    Alexander lançou a canção como single pela Dot Records em setembro de 1962. Embora no título da canção "go to him" na canção se canta "go with him".
    A canção era uma das favoritas deJohn e tornou-se parte do repertório dos Beatles no início de carreira sendo lançada no primeiro álbum do grupo em 1963.
  • Sexy Sadie ( Lennon - McCartney ) - White Album, 1968.
    Os Beatles deixaram Rishkesh antes do previsto, com Paul e Ringo indo primeiro e John e George partindo juntos dias depois.
    De acordo com os relatos, Lennon teria partido após ouvir rumores de que o guru Maharishi teria dado uma cantada e Mia Farrow, atriz que estava junto ao grupo e, além disso, que ele mantinha relações sexuais com suas discípulas. Mia disse em entrevista anos depois que pode ser que ele tenha se insinuado, como ela também poderia ter interpretado mal o abraço de um homem santo. A meditação pregava que eles eram “homens acima do sexo.”
    Após a partida de Paul e Ringo, um “amigo” que Lennon conheceu na Grécia, chamado Alexis Mardas, apareceu em Rishkesh e ficou completamente enciumado com a influência que o guru exercia sobre eles principalmente sobre John e espalhou esses boatos maldosos sobre Maharishi. Lennon queria tirar satisfações com o guru, porém Alex sabiamente impediu com palavras venenosas que isso acontecesse. Alguns rumores apontam que ele fez isso após Lennon revelar que os Beatles iriam desviar uma fatia de seus lucros para o Ashram de Maharishi. Segundo Paul: “Foi Magic Alex quem fez as primeiras acusações, o que eu acho que foram completamente falsas.”
    Ao deixar o retiro, John completamente frustrado, começou a cantarolar alguns versos de uma canção que vinha bolando durante a maçante viagem rumo à Nova Delhi: “Maharishi, what have you done?” (Maharishi, o que você fez?) George entendia de onde vinha aquele sentimento, porém, disse “que seria ridículo difamar o nome do guru em praça pública, era uma coisa inapropriada e ele não queria seu nome relacionado a aquilo.” Então sugeriu um nome fictício: “Que tal Sexy Sadie?”
  • Maggie Mae -  Let it Be, 1970.
    Maggie Mae é uma canção folk tradicional de Liverpool. Ela fala sobre uma prostituta que cometeu um furto. Serviu como hino informal de Liverpool por 180 anos. Foi regravada pelos Beatles e lançada no álbum  Let it Be.

  • Martha, My Dear ( Lennon - McCartney ) - White Album, 1968.
    George admirava o fato de McCartney compor baseado em temas fictícios, e que alegava não saber compor desta maneira, sem um envolvimento com o tema musical. O título “Martha My Dear,” é dedicada à cachorra da raça sheepdog de Paul que na época tinha três anos e se chamava Martha.
    Embora partes da letra apontam que foi feita para Jane Asher, que tinha rompido o namoro com Paul recentemente.
  • Lady Madonna ( Lennon - McCartney ) - single, 1968.
    A canção foi gravada nos estúdios Abbey Road em sessões nos dias 3 de fevereiro e 6 de fevereiro de 1968, antes dos Beatles partirem para a Índia. Esta canção foi a última produzida com o selo Parlophone no Reino Unido, onde ela chegou ao primeiro lugar, e Capitol Records nos EUA, onde ela chegou ao quarto lugar. Todas as gravações posteriores, começando com Hey Jude em agosto de 1968, foram produzidas com o selo Apple Records e distribuídos pela EMI, até 1970, quando a Parlophone e a Capitol re-lançaram gravações antigas. A música conta a história de uma mulher pobre que tem que cuidar de muitos filhos.
Sandy e Helen Quintans
@prontousei

Veja também

0 pronto, falei!