Joana leu: Alice no país das maravilhas, de Lewis Carroll

Alice no País das Maravilhas Lewis Carroll editora L&PM Pocket 171 páginas "Quando decidiu seguir um coelho que estava mui...

Alice no País das Maravilhas
Lewis Carroll
editora L&PM Pocket
171 páginas

"Quando decidiu seguir um coelho que estava muito atrasado, Alice caiu em um enorme buraco. Só mais tarde descobriu que aquele era o caminho para o País das Maravilhas, um lugar povoado por criaturas que misturam características humanas e fantásticas, como o Gato, o Chapeleiro e a Rainha de Copas - e que lhe apresentam diversos enigmas."

Quando comecei a ler "Alice no País das Maravilhas" acreditava que já conhecia a estória, por causa da animação e do filme do Tim Burton, mas não... me surpreendi com as loucuras criadas por Lewis Carroll.

Apesar de o livro ser curtinho, demorei para terminar, por que a leitura não fluía. Não que eu não tenha gostado, só achei difícil acompanhar tantos elementos fantásticos numa estória tão rápida. Começando pelo Coelho Branco, sempre atrasado, procurando a Duquesa, que desperta a curiosidade de Alice e a leva a entrar no buraco misterioso. A partir daí ela começa a viver as mais loucas aventuras, desde ter sua altura diminuída a quase nada, e depois aumentada gigantescamente, até participar de um chá esquisito junto com o Chapeleiro Maluco.

A parte em que Alice joga croqué com a Rainha de Copas é bem tumultuada: a Rainha fica o tempo todo mandando cortar as cabeças de seus servos, que são cartas de baralho, sem saber que é enganada o tempo todo, pois os empregados apenas tiram as cartas de perto da Rainha e fingem cortar as cabeças.

Gostei da cena em que Alice ouve a história da Tartaruga Falsa, talvez por eu já ter tido uma tartaruga quando era criança. Essa Tartaruga é quase tão depressiva quanto o Marvin do "Guia do mochileiro das galáxias", e acaba ganhando a simpatia do leitor.

No final, achei interessante a forma como Carroll explicou tudo o que tinha acontecido com Alice, e ainda deixou uma nova aventura em aberto. Mas foi só isso: o livro não me conquistou, e, infelizmente, não vai ficar entre os meus favoritos.

Joana Masen
@joana_masen

Veja também

0 pronto, falei!