Joana leu: Inverso, Megan Alvares

"E se do outro lado do espelho estivesse a vida que você sempre desejou? Lá no fundo, Megan não quer ser quem é e nem viver essa vid...

"E se do outro lado do espelho estivesse a vida que você sempre desejou? Lá no fundo, Megan não quer ser quem é e nem viver essa vida triste, exatamente o inverso daquela que sempre sonhou para si. Tudo começa com a morte de sua mãe. A sensação terrível de que algo nunca mais vai ser como antes. E não será mesmo. O seu único alento é o carinho da irmã, que a vê como o que gostaria de ser quando crescer. Mas há um novo mundo do outro lado dos espelhos. Um mundo igual ao seu, só que ao contrário. Um mundo perfeito onde as pessoas que morreram estão vivas e Megan é exatamente a garota que deveria ser. Entrando nessa realidade pelo avesso, Megan começa uma perigosa busca por si mesma, onde o reflexo de tudo que há de ruim tentará detê-la. Enquanto seguem em frente, ela deverá garantir a segurança das pessoas que mais ama. Em um labirinto de escolhas, sem poder sequer distinguir a própria imagem, Megan deverá lidar com a perda, enquanto descobre quem é a garota que a encara no espelho."


A jovem Megan vem sofrendo há meses com a morte da mãe, e tenta de todas as formas dar suporte para a irmã mais nova, e não causar nenhuma preocupação para o pai, que também está sentindo a perda precoce da esposa. Ela se comporta bem, a não ser por alguns desentendimentos com professores, mas isso é normal. Seu único amigo é Daniel, companheiro para todas as horas, que é um nerd assumido e não é nem um pouco popular na escola. Juntos, eles são a parte esquisita dos alunos.

Tudo na vida de Megan parece caminhar bem, apesar da falta que sente da mãe, até o dia em que ela e o pai resolvem mexer nas coisas que foram da progenitora para ver o que pode ser doado e reaproveitado por outras pessoas e o que realmente querem manter como lembrança. Dentre alguns objetos pessoais, Megan encontra um diário, muito bem fechado, com um aviso: não leia este diário. Claro que essa mensagem só aguça a curiosidade da menina, que decide manter o item em segredo, para ler depois e descobrir o que a mãe escondia.

Num momento em que ficou sozinha no quarto dos pais, ela se vê em frente a um espelho que, aparentemente, é normal, mas, que com um olhar mais demorado, se mostra um objeto estranho e curioso: Megan vê uma imagem muito parecida com a sua refletida nele, mas com alguns detalhes diferentes. Seu primeiro impulso e tocar no espelho para ver se tem algum problema, e é ai que tudo acontece: o espelho começa a se liquefazer e puxa Megan através dele. Ela cai numa casa idêntica à sua, porém, com tudo ao contrário. Ali ela descobre que a mãe está viva, o pai quase não fica em casa e a irmã não gosta dela. E pior, ela é tão popular no colégio que suas melhores amigas são aquelas que ela mais quer evitar na vida real, e Daniel, seu confidente, está muito distante e magoado com suas atitudes.

A confusão está armada. Megan percebe que está ocupando o corpo de outra adolescente, sua cópia, que se chama Megami, e que não se entende com a mãe. Isso é demais para Megan, já que tudo que ela queria era ter a mãe de volta. Na convivência com Megami, ela percebe que a garota é seu oposto, tem a personalidade forte e é muito briguenta. Ambas passam a dividir o corpo e a mente de Megami, e Megan vê e sente tudo o que a outra pensa ou faz, sem poder fazer nada para evitar que ela magoe as pessoas que ama.

Entre idas e vindas e muito desentendimento entre as meninas, Megami convence Megan a atravessar o espelho para que ela veja como a outra vive, e quando está no mundo de Megan, toma o controle do corpo dela e ameaça acabar com tudo o que ela tem.

Em alguns momentos o livro deixa o leitor apavorado, querendo interferir na relação Megan/Megami e resolver aquele impasse de vez, deixando cada qual em seu próprio mundo. O mais interessante é que o leitor consegue se colocar no lugar de Megan e sentir a alegria que ela sente ao ver a mãe viva, sabendo que, se ficasse naquele universo paralelo, ela poderia voltar a ter a mãe ao seu lado.

Da mesma forma que Megami é irritante e provoca o leitor a todo instante, pois sabemos o que Megan teve que passar sem a mãe, e torcemos para que ela tome a decisão certa no final. Megami é cruel e vingativa, e na primeira oportunidade que tem, magoa as pessoas que Megan mais gosta apenas para desafiá-la a trocar de lugar permanentemente.

Gostei demais desse livro, e adorei poder compartilhar os pensamentos das duas personagens, conseguindo facilmente sentir o que elas sentiam. A autora trabalhou muito bem as características marcantes de cada uma delas, facilitando a identificação das protagonistas durante a leitura, mesmo nos momentos em que elas ocupavam o lugar uma da outra sem aviso prévio. Com uma linguagem simples e coesa, Karen conseguiu criar dois universos distintos e bem construídos, que dão ao leitor a impressão verdadeira de que ele também está atravessando o espelho e passando de um mundo para o outro.

O final é corajoso, e me agradou bastante. Mas, apesar do desfecho inteligente, achei o último capítulo um pouco corrido, como se tudo tivesse que acontecer rapidamente. Essa foi a minha única ressalva, e só por isso o livro não ganhou nota cinco. Indico fortemente a leitura, para que todos possam ter a dimensão do que é poder escolher o seu próprio futuro, optar por ter aquilo que se deseja muito, ou manter aquilo que te faz feliz.




Inverso
Karen Alvares
editora Draco
136 páginas


Veja também

0 pronto, falei!