Sing Street e a década de 80

Sabe aqueles filmes que te fazem viajar no tempo? É exatamente isso que Sing Street faz, te transporta para áurea década de 1980. Portanto...

Sabe aqueles filmes que te fazem viajar no tempo? É exatamente isso que Sing Street faz, te transporta para áurea década de 1980. Portanto, se você ama essa época esse é o seu filme, mas se não for, deveria assistir pra começar a amar. Essa foi uma das coisas mais legais que assisti ano passado e acho que passei um mês só ouvindo músicas dos anos 80 porque foi extremamente contagiante. 


Conor é um garoto comum que um belo dia encontra uma das meninas mais bonitas que já viu na vida e decide impressioná-la dizendo que tem uma banda e a convida pra um vídeo clipe. O único problema é que não existe banda alguma, só um detalhe. Assim nasce a aventura musical de Conor pela criativa década de 1980. O legal é que no decorrer do filme a gente encontra um pouco de tudo que tava acontecendo naquele período, tanto na música quanto na moda.


Outra coisa legal, e que eu não sabia quando fui ver, é que o filme é irlandês e se passa em Dublin. Então essa também pode ser uma oportunidade pra conhecer um pouquinho mais sobre aqui. Além disso, o filme é de John Carney, mesmo diretor do maravilhoso “Apenas uma vez” (outro filme irlandês maravilhoso e possivelmente o meu primeiro contato que tive com o país) e o incrível “Mesmo se nada der certo”. Basicamente, é algo que não tem como dar errado. Justamente por ser um filme todo musical, a trilha sonora é sensacional, tanto as músicas da década quanto as originais. Inclusive, alguns críticos chegaram a chamar de “trilha sonora de 2016”.


Por ter o espírito da década tão forte, a história é bem típica do período e tem aquela inocência que a gente vê nas músicas e na moda. Por isso, além de ser uma viagem no tempo, também é um daqueles filmes deliciosos pra assistir num domingo a tarde. Coisa pra alegrar a vida, sabe?


Sandy Quintans
@sandyquintans

Veja também

0 pronto, falei!